Onisciência

Crédito: umsabadoqualquer.com.br

Onisciência é a capacidade de saber tudo infinitamente (ad infinitum), incluindo pensamentos, sentimentos, vida, passado, presente, futuro, e todo universo, etc.

A onisciência é um conceito vastamente aplicado nas artes, como na literatura e em produções cinematográficas.

Na maioria das religiões monoteístas esta habilidade extraordinária e não experimentável é tipicamente atribuída a um único Deus supremo, onde o conceito da onisciência se mantêm tradicionalmente como uma verdade absoluta (i.e no cristianismo no islamismo e no judaísmo). Mas gera muitas discussões, como por exemplo, o fato de Deus saber exatamente o que fará implica que ele não tem poder para decidir seu próprio futuro, e se o tivesse, sua onisciência sobre o futuro estaria comprometida.

Fonte: wikipedia

  • willieoliveira

    Numa análise cronológica e linear, que é a perspectiva humana padrão, pode até fazer sentido em pensar que Deus é surpreendido pelo fracasso humano, e de tabela concluir que há uma falha de projeto.

    Por outro lado, se levamos em conta a característica de eternidade de Deus, é perceptível sua natureza atemporal, que é incompreensível e/ou inaceitável para muitos.

    Seria miope enclausurar um “ser criador” à compressão de sua “criatura”. O homem mesmo se submete às próprias inúmeras teorias sobre a relação tempo e espaço (ex: teoria da relatividade) mas refuta prontamente a idéia de que “alguém” saiba o lugar de cada peça deste quebra-cabeças. Pior ainda, seria “injusto demais” se esse alguém tivesse controle absoluto sobre isso e não sofresse influência das mesmas leis “físicas”.

    A reação humana ao plano de Deus endossa a proposta de um relacionamento baseado em livre arbítrio e não manipulação, no qual todos temos a oportunidade de sermos elegíveis à esta proposta.

    A onisciência não incide em predestinação, apenas em um conhecimento prévio de nossas atitudes, e estas que através de escolhas (certas ou erradas) são passivas da lei universal de “colher o que se plantou” ao logo de na nossa linha do tempo (tempo de vida).

    A ciência em sua busca contínua (porém sem fim), traz clareza à várias de nossas dúvidas humanas e, também produz mistérios que em nossa breve vida seremos incapazes de alcançar a conclusão.

    Místérios da ciência traduzem-se no desconhecimento humano da continuação de suas próprias e limitadas proposições. Mistérios de Deus traduzem-se no desconhecimento humano de um plano de salvação e eternidade que exige contrapartidas. Então, comprometer seu próprio estilo de vida de tal forma, a despeito de seus próprios prazeres e impulsos humanos, nos torna relutantes e fugitivos enquanto não houver uma prova cabal, e esta nunca existirá. Deus nos estimula à fé justamente para que nossas ações sejam baseadas em escolha e não na obrigatoriedade imposta por uma prova.

    IMO, a vida é um estágio necessário, propositalmente criado para amadurecimento e habilitação para a eternidade.

    Acredito que a onisciência não é uma atribuição humana. Buscar através da ciência a consciência pode sim nos ensinar a viver e compreender melhor aquilo que nos compete.

    Fé + Razão, não quer dizer fé explicada pela razão. A limitação humana é mais forte que a razão.

  • Sandokan Dias

    Eu cresci em uma família católica, fiz a primeira comunhão e a crisma.
    Me arrependo? – Não. Faria de novo? – Não.
    Meus filhos vão a Igreja? – Sim, minha esposa é católica, e eu respeito isso.

    Por outro lado, os 2 meninos estão sendo criados para questionar tudo e todos, quando não tiverem a resposta para algo, não se contentarem apenas com “Deus tem um plano para você”. Vão atrás, vão testar, vão experimentar.

    Quando os 2 perguntam se acredito em Deus, eu digo a minha verdade, que não acredito. É preciso jogar limpo. E isso infelizmente causa confusão na cabeça deles, mas antes essa confusão deixando uma certa dúvida, pois a dúvida sempre os fará questionar.

    Os criacionistas dizem que a terra tem 6 mil anos, estes são os mesmos que utilizam da tecnologia e da ciência para viver uma vida melhor, onde essa mesma ciência provou que a Terra tem alguns bilhões de anos.

    Entre o duvidoso e o real, eu fico com o mundo real. A final de contas, existem bilhões de galáxias, com bilhões de estrelas, e seria um desperdício muito grande por parte de um “Design Inteligente”, criar a vida apenas em um lugar, o insignificante “pálido ponto azul”.

  • willieoliveira

    Só um ajuste…criacionistas não dizem que a Terra tem 6 mil anos. Os registros históricos dos acontecimentos bíblicos relacionados ao homem é que se aproximam desta soma.

    Os 6 dias da criação citados pela Bíblia, não necessariamente são dias de 24 horas.
    A relação tempo e espaço aí é uma incógnita.

    Na Bíblia quando é dito “A Terra era sem forma e vazia” a palavra “era” no original significa “tornou-se”, isso porque já existia, aí há uma condição para acontecimentos anteriores no sentido de formação do universo. A Terra não foi a criação inicial.

    Então, é bem diferente pensar em “origem de tudo” e “origem do homem”.
    Seria possível ignorar a pré-existência do dinossauros? Lógico que não.

    Os métodos de datação (aprox. 15) apesar de auxiliarem em diversos avanços não elimina a fragilidade de sua execução, preparação, etc. Possuem também suas margens de erro, facilmente afetadas por variações temporais (ex: aumento de carbono na atmosfera pós lançamento de bombas nucleares).

    É um erro crasso afirmar que criacionistas são avessos à ciência.

    É correto afirmar que criacionistas acreditam que a ciência não é conclusiva e, principalmente no que diz respeito à origem “da vida/do universo” as posições são antagônicas.

    A ciência DEVE sim avançar, dúvidas DEVEM ser esclarecidas.

    Eu entendo que o rigor cético da ciência DEVERIA considerar todas as possibilidades, incluindo as bíblicas. A Bíblia é estudada de forma muito superficial, quer seja pela comunidade científica e até mesmo pela maioria dos cristãos. Então, cito:

    “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” Mateus 22:29

    É verdade também que, as pessoas de modo geral não buscam entendimento aprofundado em qualquer que seja a área: política, ciência, bíblia, etc.

    ATEÍSMO NÃO É CIÊNCIA!
    Ciência é descoberta, é investigação, é busca por conhecimento.
    Ateísmo é uma decisão pessoal.

    No final das contas, crê-se no que se decide crer.